Calendário

Eventos

Programação, temporada 2022

Orquestra Experimental de Repertório

Um celeiro de profissionais de excelência

A Orquestra Experimental de Repertório (OER) foi criada em 1990 a partir de um projeto apresentado pelo maestro Jamil Maluf. Seu foco é na última etapa da profissionalização dos instrumentistas, que saem prontos para grandes orquestras e experiências internacionais.

A OER tem como objetivos a formação de profissionais da mais alta qualidade, a difusão de um repertório abrangente, diversificado e capaz de mostrar o extenso alcance da arte sinfônica, além da formação de novas plateias. O nome Experimental foi escolhido em cima de três pilares: primeiro, por ser um estágio da formação, o músico está experimentando com o seu talento; depois, o repertório vai além do clássico europeu e apresenta músicas contemporâneas de diversas nacionalidades e, por último, a orquestra está sempre aberta ao acolhimento e fusão de novas técnicas e tecnologias.

Suas várias séries de concertos – criadas com o objetivo de aprofundar a abordagem dos temas –, com renomadas estrelas da música erudita e popular, bem como suas montagens de óperas e balés, compõem uma programação que, há vários anos, vem conquistando público e crítica: entre os vários prêmios recebidos está o Prêmio Carlos Gomes, na categoria destaque de música erudita.

O corpo da OER é formado por 100 músicos, sendo, desses, 83 instrumentistas designados como pré-profissionais e 17 profissionais – os chefes de naipe –, além do regente principal, Jamil Maluf, o assistente, Thiago Tavares, e uma estrutura administrativa.

O Regente

Jamil Maluf

Natural de Piracicaba, o maestro Jamil Maluf graduou-se em Regência Orquestral pela Escola Superior de Música em Detmold – Alemanha, sob a orientação do Mto. Dr. Martin Stephani. Durante sua longa permanência na Europa, atuou como regente convidado de diversas orquestras e participou dos Seminários Internacionais para Regentes, em Trier – Alemanha, ao lado do maestro Sergiu Celibidache.

Ao regressar ao Brasil, em 1980, Maluf se tornou o diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal, do Theatro Municipal de São Paulo. Em 1990 criou a Orquestra Experimental de Repertório, a qual conduz com grande sucesso. Atuou ainda como regente titular da Orquestra Sinfônica do Paraná, no Teatro Guaíra, e também como Regente da Orquestra e Professor de Regência nos 12º e 34º Festivais de Inverno de Campos do Jordão, sendo frequentemente convidado a dirigir os principais conjuntos sinfônicos brasileiros da atualidade.

Por cinco vezes foi reconhecido com o prêmio de “Melhor Regente de Orquestra” pela APCA – Associação Paulista dos Críticos de Arte, e conquistou o “Prêmio Carlos Gomes e o “Prêmio Maestro Eleazar de Carvalho” na categoria Personalidade Musical do Ano. Como compositor de trilhas-sonoras para teatro, o maestro recebeu os prêmios APETESP, APCA e PANAMCO.

Em 2015, assumiu também o posto de regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Piracicaba.

Os Músicos

Primeiros-Violinos

Cláudio Micheletti (Spalla)
Ana Laura Dominicci
Bárbara Andrade
Camila Flor Aguiar
Diana Leal Alves
Edivonei Gonçalves dos Santos Júnior
Gabriel Curalov Silva
Gabriel Mira
Gabriel Pereira Vieira
Gabriel da Silva Oliveira
Igor Dutra
Marina Dias
Matheus Silva Pereira
Nádia Fonseca
Vitoria Lopes Martinez Canário
Roberton Rodrigues de Paula

Segundos-Violinos

Willian Gizzi – Monitor
Camila Marquez Matte
Cesar Vinicius Batista de Lima
Erick Da Silva Vilela
Felipe Chaga da Silva
Gabriel Henique Antunes Campos
Igor de Moraes Forte
Joaquim Guilherme Veiga
Jhony Pereira Santos
Luan Henrique Araújo
Luís Felipe Tavares Da Silva
Pedro Henrique Escher Tostes de Castro
Natã da Silva Santos
Nathan Janczak de Oliveira
Sara Pomim de Oliveira
Victor Cesar de Souza

Violas

Estela Ortiz – Monitora
Francismar Augusto Ramos Silva
Gilvan Dias Calsolari
Guilherme Santos Santana
Igor Vinicios Borges
Kinda Salgado de Assis
Lucas Magalhães Borges
Renata Dias de Andrade
Victor Rodrigues Ribeiro

Violoncelos

Júlio Cerezo Ortiz – Monitor
Daniel Sousa Lima
Diego Pereira
Giovanni Ribeiro Vaz da Costa
Israel Marinho
José Carlos Mendoza Oropeza
Matheus Maldonado De Souza
Mateus Paulino Moreira
Matheus Cavalari dos Santos
Peppi Matheus de Araújo

Contrabaixos

Alexandr Iurcik – Monitor
Caique Carriel da Silva
Daniel do Amaral Mengarelli
Dante Tramontin
João Paulo Rocha Nunes
Kaique Souza Mendes Ferreira
Leonardo Oliveira De Lima
Victor Franzotti

Flautas

Paula Manso – Monitora
Ana Carolina Barbosa
Bruno Miranda
João Vitor Dias Mendes

Oboés

Gutierre Machado – Monitor
Mateus Colares de Souza
Renato Vieira Filho
Luís Felipe Mittaragis

Clarinetes

Alexandre F. Travassos – Monitor
Danilo Aguiar de Paula
Laís Francischinelli
Thiago Sandoval de Souza

Fagotes

José Eduardo Flores – Monitor
Danilo dos Santos Barbosa
Mateus Almeida
Samyr Imad Costa

Trompas

Weslei Lima – Monitor
Amanda Vieira Soares
Danilo De Oliveira Nunes
Douglas Donizeti de Souza Ferreira
Guilherme Catão de Albuquerque
Pedro Neto

Trompetes

Luciano Melo – Monitor
Erick Domingues Silva
Jonas Ricarte dos Santos
Rafael Dias

Trombones

João Paulo Moreira – Monitor
Anderson Rodrigues Ferreira Da Silva
Francis Bueno
Igor Filipe Taveira dos Santos
Jonathan Ventura

Tuba

Sérgio Teixeira – Monitor

Percussão

Richard Fraser – Monitor
Ana Luiza Cassarotte
Guilherme Araújo Florentino
Jefferson Silva Barbosa
Renan Ladislau Santos

Harpa

Suelem Sampaio – Monitora

Piano

Lucas Gonçalves – Monitor

A Equipe

Regente Titular
Jamil Maluf

Regente Assistente
Thiago Tavares

Coordenadora Artística
Angela de Santi

Inspetor
Pedro Pernambuco

Produtor de Palco
Renato Lotierzo

Montadores
José Neves e Paulo Codato

Audições

A OER realiza testes para compor lista de suplência, todo ano em duas fases:

Abril – testes para violino, contrabaixo, flauta, clarinete e fagote.
Agosto – testes para viola, violoncelo, oboé, trompa, trompete, trombone e percussão.

As  listas de suplência resultantes dos testes têm validade de 1 ano.

Os ensaios da OER acontecem de 3ªs. 5ªs e 6ªs feiras, das 17h às 20h, no Espaço de Convivência da Praça das Artes, no 1º andar.

RESULTADO FINAL DO TESTE DE INSTRUMENTISTAS SUPLENTES – VIOLONCELO

Processo Seletivo OER 2022

A Orquestra Experimental de Repertório, grupo artístico da Fundação Theatro Municipal de São Paulo, abriu inscrições para suplência nos naipes de TROMPA-VIOLINO.

Os interessados em participar das audições podem efetuar a inscrição até o dia 13 de setembro exclusivamente por meio eletrônico. O candidato deve preencher e assinar a Ficha de Inscrição disponível no site no link abaixo e enviá-la, juntamente com o restante dos documentos solicitados no edital, ao endereço inscricao.oer@gmail.com e mais informações poderão ser obtidas pelo mesmo e-mail.

Os horários e local das provas, a documentação necessária para a inscrição e os excertos que servirão como peça de confronto, estão disponíveis no edital abaixo.

Como pré-requisitos, os candidatos deverão, no ato da inscrição, apresentar comprovação de que são estudantes de música em instituição pública ou particular, ou que fazem formação musical com professor particular e ter no mínimo 14 anos completos.

Importante: Não será admitido para a realização do teste o candidato que se apresentar sem o documento de identificação com foto (RG).

Edital Teste de Seleção 2022 – Violino e Trompa

Ficha de Inscrição

Resultado Final  Trompa-Violino

Excertos

Trompa 

Violino